Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Manga Lima

Manga Lima

18
Jan19

17 de Janeiro de 2012 - 7 anos depois

Manga Meia-Loira

Há sete anos a Ju tinha dezassete anos, o mundo aos pés e uma vida cheia de sonhos. Foi esta Ju que se despediu da avó naquele dia de Janeiro, uma Ju triste mas com a família junta, unida e de mãos dadas. Naquele ano marcado a ferros tudo mudou e a Ju começou a mudar também (profundamente). A minha avó morreu, o avô morreu depois e os meu pais foram embora viver para o outro lado do oceano em Outubro. Já fiquei sem chão e vi o mundo desabar, já me reencontrei e refiz (e consegui colar alguns dos estilhaços da vida) na universidade e já fiquei novamente sem chão e a ver o mundo desabar. Tem sido um longo, muito longo caminho. Tenho em mim que, sem eu saber nem poder imaginar, tudo começou naquele dia. A vida como eu a tinha e conhecia começou a acabar ali e seis meses depois tinha os meus pais a dizerem que iam embora.

Sete anos depois, o que mudou? Mudou tudo. Chorei desalmadente a ausência e o vazio que os meus pais me deixaram, fiz anos de psicoterapia e continuo e acho que é para continuar, fiz a licenciatura em Direito e fui imensamente e infinitamente feliz durante esse caminho, fiz a pós-graduação que há-de virar mestrado e fui profundamente infeliz em todos os dias desse ano, fiz um projeto de tese, fui parte da direção de uma associação de estudantes e trabalhei muito e diverti-me ainda mais, criei um grupo de amigos para lá de espetacular na universidade, continuei a ter o grupo de amigos que já tinha, fui-me apaixonando profundamente por um amigo e tem sido uma constante dor de coração e de alma que não sei explicar, inscrevi-me na Ordem, comecei a estagiar e chegamos ao dia de hoje. 

Se me tivessem há sete anos pedido para imaginar a vida hoje, diria que tudo seria diferente: os meus pais nunca teriam ido embora, eu teria um namorado que me fizesse feliz e o resto poderia bem ter sido como foi. Sete anos depois... a verdade é que eles foram e a verdade é que tenho uma paixão que me desfaz o coração todos os dias. É tudo o que nunca poderia ter acontecido comigo mas aconteceu. Voltei nos últimos tempos a sentir (muito) que não sei o que fazer ou para onde ir. Voltei a sentir-me sem chão como naquela manhã de Julho em que eles me disseram que iam embora. Há uma coisa boa no meio de tudo isto: tenho desejado profundamente todos os dias ter um amor que me faça feliz e ser mãe. Aprendi que a família é o centro da nossa vida e por isso quero tanto encontrar um colo que seja casa para mim e que me permita sonhar com uma família e fazer planos a dois. Não sei o que vem por aí. Sei que gostava e precisava, mais do que tudo, que daqui a um ano tudo fosse completamente diferente. Um beijo, estrelinha!

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D