Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Manga Lima

Manga Lima

07
Fev18

A ti. Sobre (des)amor e paixão.

Ju

Pudesse eu falar e dizer o que sinto. Pudesse eu falar e dizer o que me dói. Pudesse eu falar, tão só falar, e levavas um estalo e um beijo. É isto. Até que passe, ou até que eu me passe, ou até que tu faças passar, só desejo justiça. Não poderia ser de outra forma, só desejo que a vida seja justa e te perturbe com isto tanto quanto me tens perturbado sem imaginares. Assim uma perturbação que dói, como se rasgasse a pele, e que acelera o coração e a mente e o corpo, numa angústia que faz parar a respiração. Uma perturbação que não dá espaço, está em todo o lado e é implacável. Essa perturbação é só por causa do "se": se um dia me arrepender de não ter tentado, se um dia me arrepender de não ter falado, se um dia me arrepender de não ter tido três segundos de insanidade, se um dia me arrepender de não ter forçado (por mais que deteste esta palavra e o amor não combine com ela). Tudo se resume ao "se" e não há dor maior que essa: se daqui a cinco ou dez anos olhar para isto tenho de ter a tranquilidade e a certeza de que não foi por mim que isto não aconteceu, foi porque tu não quiseste. Não vou conseguir viver em paz se não for assim. E sabes? Tu é que estás a fazer a escolha não fazendo nada. Tu é que estás a fazer a tua escolha deixando que tudo continue como está. Tu é que estás a escolher ficar com os "se". Porque eu hei-de ter para sempre a consciência tranquila de que tu, não fazendo nada, fizeste a tua escolha. Tu hás-de, daqui a cinco ou dez anos, entrar em casa e perguntares-te a ti próprio todos os dias "e se fosse ela?". Eu vou sobreviver e ultrapassar isto, ficando completamente  tranquila quanto a este assunto. Vou ser de quem me merecer. Tu darás voltas e voltas a pensar porque não tentaste. Sabes o que te desejo, hoje e para sempre se isto acabar assim? Aquilo que li nesta música: "Mas agora eu não tô a conseguir
Vê-la deitada na minha cama
E eu a pensar em ti
Essa realidade é maior do que a ficção"
 
Aqui e agora, depois deste dia difícil, é assim que vejo isto.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D